in

Jovem Aprendiz e uma lei necessária

No Brasil, metade dos jovens que conseguem seu primeiro emprego o encontram no setor informal. Isso os leva a acumular muitas habilidades práticas e ser mais atraente para um empregador formal.

  • Esse compasso entre as habilidades que eles oferecem e as demandadas pelos empregadores acaba gerando: quase nenhuma rotatividade no emprego para jovens aprendizes, mas altíssima rotatividade pelo problema da maioria dos jovens não conseguirem trabalhar o período integral.

Para quebrar esse círculo vicioso, o Brasil aprovou a Lei do Jovem Aprendiz, em 2005, com o objetivo de facilitar a transição do trabalho escolar dos jovens no início de suas carreiras.

Por dois anos, os jovens têm que passar 6 horas por dia entre uma sala de aula, absorvendo habilidades técnicas e em um local de trabalho, colocando-as em prática.

Os aprendizes, entre 14 e 24 anos de idade, gozam de todos os direitos trabalhistas de um trabalhador formal, incluindo salário mínimo, gratificação de Natal, férias, vales e seguro-desemprego.

Para incentivar os empreendedores, a lei reduz o custo de impostos das empresas que estão obrigadas a custear o programa Jovem Aprendiz.

Fashion students working as a team

Alta demanda por trabalhadores treinados

A lei é mais que justificada. Do lado dos empregadores, há uma alta demanda por trabalhadores competentes. Três em cada quatro empresas industriais, reclamam da baixa capacidade de seus trabalhadores.

Os empregadores levam semanas para preencher cargos que exigem alta qualificação, e consideram a falta desses cargos, como uma barreira para contratar.

Além disso, quase a metade diz que oferece treinamento e dois em cada três funcionários dizem que o recebem.

Treinando jovens

Do lado dos jovens, os benefícios do treinamento duplo são consideráveis. Aprendizes, em comparação com outros empregados temporários, têm uma alta probabilidade de obter um emprego formal e definitivo 2 anos depois de terminar o programa.

Metade deles manteve seus empregos e viu seus salários aumentarem, embora moderadamente.

Mais participação

É possível que, com altos retornos para o programa Jovem Aprendiz e a alta demanda por trabalhadores competentes, as empresas cubram mais o programa e participem mais, consequentemente, abrindo mais vagas de trabalho.

Como a lei exige que, todas as empresas de médio e grande porte, participem, independentemente do setor e sem precisar ter um entendimento de suas necessidades de negócios ou do perfil dos aprendizes, isso acarrete que elas participem, já pensando em efetivar seus jovens, depois de treinados.

Por exemplo, o Ceará é um estado onde o setor de serviços prevalece.

  • Lá, os alunos veem com apreensões, carreiras como mecânicas em comparação com a engenharia de sistemas, embora no primeiro possam aprender a usar máquinas de alta tecnologia.

Portanto, no Ceará, é mais difícil encontrar um aprendiz para a indústria do que um dos serviços.

No entanto, a lei exige que as empresas de ambos os setores contratem igualmente 5% de sua força de trabalho como Jovem Aprendiz e esse fator, acabaria por ajudar os jovens cearenses.

Os jovens estudantes começam com um baixo nível de educação e habilidades emocionais (persistência, autocontrole, pontualidade) e interpessoais (trabalho em equipe), que após serem treinados, encorajam os empregadores a contratá-los.

Aprenda praticando

Qualquer que seja a explicação, a lei foi desenhada, seguindo sua própria lógica: aprenda praticando e tenha esperança no futuro, principalmente, o futuro profissional.

Dez anos se passaram desde a concepção da lei e é hora de agradecer seu pacote de incentivo, de acordo com as necessidades das empresas.

No fim, você pode esperar bons resultados sempre fazendo o mesmo.

Só nos resta esperar agora, que a economia brasileira cresce e o programa Jovem Aprendiz, nos forneça profissionais altamente qualificados.

Jovem Aprendiz Tim

Como a Tim é uma empresa de grande porte, ela oferece a oportunidade para jovens inexperientes se candidatarem às vagas abertas no programa Jovem Aprendiz Tim.

As empresas de telefonia celular, são as que mais crescem no país e atualmente a Tim é a empresa que possui os melhores serviços, como por exemplo, internet rápida, coberturas 4G e vários outros excelentes serviços.

Para se candidatar às vagas de Jovem Aprendiz Tim, siga os passos abaixo:

  1. Acesse o site oficial da Tim (https://www.tim.com.br)
  2. No final da página, você poderá clicar na opção que mais lhe interessar para conferir as vagas em aberto. Poderá ser “Oportunidades” ou “LinkedIn”.
  3. Clique na vaga que escolher r preferir e em seguida, clique em “Candidatar-se “.
  4. Na tela que abrir, selecione “Candidatura”.

Após preencher o formulário, aguarde e reze para essa excelente empresa, contratar você! Seu futuro profissional estará garantido ao trabalhar na Ti

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Desemprego Juvenil x Programa Jovem Aprendiz

Jovem Aprendiz Vivo – Informações e Vagas 2018